maio 25 2016 0comment
retrofitouconstrucao

Retrofit ou Construção?

Tempo, processos burocráticos, alvarás… com a escolha do retrofit, seu empreendimento só tem a ganhar. Saiba agora como.

Um dos grandes benefícios do retrofit é o fator tempo. No retrofit os processos burocráticos de alvarás e aprovações municipais, que sempre demandam muita energia, paciência e tempo, são reduzidos ou até inexistentes e, por consequência, reduzem os custos financeiros pertinentes. Além de serem menos custosos, os processos de retrofit são muito rápidos se comparados a uma edificação/construção que na média podem durar até três anos. Economiza-se também ao evitar os gastos com demolição.

Um exemplo é a obra da empresa de telefonia multinacional situada no Rochaverá, Edifício situado na Av. Chucri Zaidan (Zona Sul de São Paulo, ao lado do Shopping Morumbi), que a Best Company executou. Apesar de tratar-se de prédio relativamente novo, o projeto consistia em deixar 12 andares do edifício no esqueleto (só ficando os elevadores) e daí em diante iniciar a reconstrução dos andares, no prazo de 6 meses! Destes 12 andares, 10 destinavam-se para escritórios e 2 para  andares técnicos.

Além de ter custos mais atraentes em relação à construção, na maioria dos casos, o Retrofit também apresenta vantagens em relação à reforma ou restauração, pois combina características destes dois, trazendo avanços tecnológicos sem desfigurar os projetos arquitetônicos originais.

O empreendimento recebe uma reforma e modernização de grande alcance, na qual sua estrutura é totalmente renovada, das ligações elétricas e hidráulicas ao acabamento e à fachada. Só o que se aproveita é o esqueleto – fundações, vigas e pilares. Até mesmo pequenos desníveis no pé-direito dos andares, resultado da ação do tempo, são corrigidos com o alinhamento das lajes.

O local que passa por um retrofit fica como se fosse recém-construído, embora mantenha as características arquitetônicas do projeto original.

No exterior, há muito tempo as empresas de engenharia se dedicam ao retrofit. Bairros nova-iorquinos como o Soho e o Meatpacking District ficaram famosos pela revitalização e reformatação de seus imóveis. Na mesma Nova York, prédios-símbolo da cidade como o Rockefeller Center e o Empire State Building já passaram pelo processo – o último se tornou referência de sustentabilidade.

Na última década, o retrofit tem crescido no Rio de Janeiro e em São Paulo, que sofrem com a saturação imobiliária de suas áreas financeiras e comerciais. O centro do Rio de Janeiro concentra 70% dos escritórios da cidade. No centro carioca e em regiões como a Avenida Paulista, em São Paulo, praticamente não há terrenos disponíveis para novos empreendimentos, mas a demanda por espaço segue alta.

Tags:

bestcompany2016

Escreva sua Resposta ou Comentário